menu
Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor


Prestes a fazer 60 anos, Barbie se mantém atual

Reprodução/Facebook
Barbie Imagem: Reprodução/Facebook

da AFP, em El Segundo

03/01/2019 08h30

Ela completa 60 anos este ano e ainda não tem uma única ruga.

Loira ou morena, esbelta ou cheia de curvas, negra ou branca, princesa ou presidente, a Barbie é uma favorita eterna das meninas, mesmo que tenha causado controvérsia ao longo dos anos.

A boneca icônica evoluiu para acompanhar os tempos modernos - é só checar sua conta no Twitter.

E apesar da forte concorrência na indústria de brinquedos, 58 milhões de Barbies são vendidas a cada ano em mais de 150 países.

"Em uma indústria onde o sucesso hoje em geral dura de três a cinco anos, 60 anos é uma grande coisa!", disse Nathan Baynard, diretor de marketing de marca global da Barbie.

Em todo o mundo, a Barbie é tão universalmente conhecida como a Coca-Cola ou o McDonald's, disse Baynard durante uma recente visita ao estúdio de design da Mattel em El Segundo, um subúrbio de Los Angeles.

Ao todo, mais de um bilhão de bonecas Barbie foram vendidas desde que ela fez sua estreia na American Toy Fair, em Nova York, em 9 de março de 1959.

Ela foi inventada por Ruth Handler, cofundadora da Mattel, que foi inspirada por seus próprios filhos para criar a boneca.

"Sua filha Barbara estava limitada nas escolhas de seus brinquedos - havia apenas bonecos bebês", contou Baynard.

"O único papel que ela poderia imaginar através dessa peça era o de cuidadora, de mãe", enquanto o filho de Handler "poderia se imaginar como um astronauta, cowboy, piloto, cirurgião".

Barbie é, naturalmente, uma versão abreviada de Barbara.

A boneca deveria ensinar às meninas "que elas tinham escolhas, que poderiam ser qualquer coisa. Em 1959, essa era uma ideia radical!" disse Baynard.

A Barbie foi um sucesso instantâneo. No primeiro ano, 300 mil bonecas foram vendidas, acrescentou.

Ideal inatingível?

Desde o início, as medidas de pin-up da Barbie não pareciam imediatamente tão feministas, e provocariam críticas nas décadas seguintes.

"Em 1959, sua estrutura corporal foi exagerada para combinar com a estética da época e com o tecido disponível", disse Carlyle Nuera, designer da Barbie.

Desde que a boneca loira chegou às lojas, e depois de uma torrente de reclamações sobre o que eram consideradas proporções irreais, a Mattel fez muitas mudanças, introduzindo vários tipos de corpo e dezenas de tons de pele.

Em 1965, quatro anos antes de Neil Armstrong caminhar na Lua, a Barbie se tornou astronauta. Em 1968, a primeira boneca negra da Barbie, uma amiga chamada Christie, chegou às lojas.

Lisa McKnight, vice-presidente sênior e gerente geral global da marca Barbie, disse que hoje, 55% das bonecas vendidas em todo o mundo não têm cabelo loiro nem olhos azuis.

A Mattel tem mais de 100 pessoas trabalhando no seu estúdio de design em El Segundo, um enorme edifício semelhante a um hangar, entre o Aeroporto Internacional de Los Angeles e uma rodovia.

Os designers começam com um esboço simples. A partir daí, todo protótipo é feito por um exército de especialistas - desde a escultura do boneco com software de última geração e impressão 3D até a pintura do rosto, modelagem do cabelo, escolha de tecidos e criação de padrões de roupas.

O processo completo de design de uma nova Barbie pode durar de 12 a 18 meses. Então, o protótipo é enviado para fábricas na China e na Indonésia para produção em massa.

Sessões de fotos no Instagram

A Barbie não é apenas um sucesso de lojas de brinquedos - ela tem uma enorme presença nas redes sociais e é uma espécie de 'influencer' (influenciadora), com milhões de seguidores.

Ela tem uma identidade: Barbie Millicent Roberts, da cidade inventada de Willows, no meio-oeste.

E agora ela fala diretamente para as meninas sobre sua vida e importantes tópicos da atualidade.

Em 2018, a marca lançou uma campanha abrangente para ajudar as meninas a acreditarem em si mesmas e a não aceitarem estereótipos sexistas de gênero.

A Barbie tem uma cabeleireira, maquiadora e fotógrafa que viaja com ela "de verdade" nos Estados Unidos e no exterior para sessões fotográficas no Instagram (confira a conta @barbiestyle, que tem quase dois milhões de seguidores).

"A narrativa da marca Barbie é que ela é uma mulher jovem e independente que corre atrás de carreiras", disse McKnight.

Mais Pausa