menu
Topo

Violência contra a mulher

Cinco funcionárias de ONG estupradas no leste da Índia

Wong Maye-E/ AP
Em 2016 país registrou 40 mil agressões Imagem: Wong Maye-E/ AP

Da AFP, em Nova Délhi

22/06/2018 13h24

Cinco trabalhadoras de uma ONG foram sequestradas e estupradas sob a ameaça de armas de fogo em uma localidade do leste da Índia, informou a polícia nesta sexta-feira.

As mulheres, funcionárias de uma organização de caridade indiana, encenavam na terça-feira (19) uma peça de teatro para sensibilizar a opinião pública sobre o tráfico de seres humanos no distrito de Khunti, estado de Jharkhand, quando foram atacadas. As vítimas denunciaram a agressão à polícia.

Veja também: 

"Estamos interrogando várias pessoas", declarou à AFP o o comandante da polícia Rajesh Prasad.

As autoridades suspeitam dos partidários de um movimento de autogestão dos vilarejos, que critica a presença dos estrangeiros. Ninguém foi detido até o momento.

A violência sexual na Índia está na pauta de debates desde que um estupro em grupo de uma estudante na capital, Nova Délhi, em 2012 provocou indignação internacional.

Em 2016 foram registradas quase 40.000 agressões sexuais na Índia, mas o número real seria muito mais elevado devido ao silêncio que cerca os crimes em um país que continua sendo muito patriarcal.