Universa

Linguagem corporal entrega quando a relação não vai bem; entenda os sinais

Lucy Nicholson/Reuters
Donald Trump e Melania: expressão corporal do casal intriga especialistas Imagem: Lucy Nicholson/Reuters

Anna Fagundes

Do UOL

26/04/2017 04h00

A cena é familiar para muita gente: você encontra um casal de amigos e algo lhe diz que a situação entre eles não vai bem. Não é só impressão: a linguagem corporal pode trazer pistas que um casal enfrenta problemas na relação, mesmo que eles não tenham percebido. "Quanto mais o casal se toca, mais intimidade existe entre eles", explica Paulo Sergio de Camargo, especialista em linguagem corporal.

Segundo Paulo, um exemplo público dessa falta de conexão é a relação entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e sua esposa Melania - as fotos do casal em geral demonstram grande distanciamento entre os dois. "Repare que ele sempre anda na frente na esposa, o que pode ser uma necessidade de mostrar que é ele quem comanda as relações", explica Paulo. Além desse, outros gestos e expressões podem denunciar problemas no relacionamento, confira:

  • Posição das mãos e pés

    Olhar para o celular enquanto o outro fala ou parecer desligado enquanto a pessoa fala são as indicações mais óbvias de desinteresse do parceiro, mas Paulo mostra outros gestos pequenos que podem acusar o sentimento. Um dos sinais é ver as pontas dos pés apontadas para outro lado que não seja o do parceiro (indicando que a pessoa não gostaria de estar ali) ou o eixo do corpo voltado em outra direção que não a do par. Outros sinais são esfregar os olhos quando fala ou quando escuta uma pergunta, ou ainda esfregar as pernas com as duas mãos quando conversa com o outro.

  • Há um desconforto visível

    A face que não entrega nenhum sentimento - apelidada de "poker face" por alguns, por conta do rosto sem expressão dos jogadores profissionais de carteado - não é um traço de personalidade, mas sim um truque que demanda muito treinamento e concentração. "A 'poker face' pode ser ensinada, mas a maioria das pessoas não consegue esconder as emoções, pois elas se revelam em microexpressões que duram cerca de ¼ de segundo", explica Paulo. "No caso dos casais em geral é muito, muito difícil fingir que você não está desconfortável."

  • Sorriso amarelos e abraços incompletos

    Forçar proximidade é uma maneira de driblar a situação em público. O chamado abraço incompleto (em que as mãos não se fecham ao redor do ombro do outro ou nem mesmo chega a encostar) é um sinal de desconforto entre um casal. "Pode reparar que entre Trump e sua esposa não existe o 'fio invisível', a atração que puxa o olhar de uma pessoa para você", explica Paulo. "Compare com Barack e Michelle Obama - ele andava lado a lado com a esposa, sempre de mãos dadas. Você podia perceber a sintonia entre eles de longe."

  • O casal evita se tocar em público

    Um casal em sintonia produz o que Paulo chama de "gesto espelho" - um imita a posição do outro sem perceber e até completam as frases do parceiro de maneira não intencional. O "fio invisível" também se percebe nitidamente em um casal apaixonado - o gesto de procurar e localizar o parceiro em um ambiente cheio e olhar diretamente nos olhos quando se conversa. "Quando um casal está em crise, mesmo que não briguem ou discutam, dá para notar porque o índice de sorrisos diminui muito e eles não se tocam. Um casal em sintonia, por outro lado, está sempre se tocando."

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Universa

Topo