menu
Topo

Universa

Onda de calor: criança pode ficar em local com ar ou ventilador?

Getty Images
Criança não deve ficar de frente para a corrente de ar do ventilador e do aparelho de ar-condicionado Imagem: Getty Images

Thamires Andrade

Do UOL

29/12/2016 11h00

Se o calor é capaz de causar desespero em muitos adultos, imagina nas crianças. O clima mais quente acaba deixando os mais agitados e desconfortáveis e aí surgem as dúvidas dos pais: posso colocá-lo no ar-condicionado? E deixá-lo na frente do ventilador? Para sanar essas dúvidas, o UOL conversou com pediatras para entender o que pode e o que não pode na hora de tentar deixar o filho mais confortável no calor.

Fontes consultadas: Alessandra Cavalcante Fernandes, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, em São Paulo, e Vanessa Radonsky, pediatra do Fleury Medicina e Saúde.

  • Ar-condicionado pode?

    Sim. Mas é preciso tomar alguns cuidados, o primeiro deles é com a temperatura. Não dá para deixar o ambiente muito frio, a temperatura média deve ficar entre 22 e 26º C. Como o aparelho diminui a umidade relativa do ar e resseca o ambiente, é preciso hidratar bem as vias áreas das crianças. Para isso, os pais podem ligar um umidificador toda vez que o ar-condicionado estiver ligado em casa ou umidificar as vias áreas da criança com soro fisiológico de duas a três vezes por dia --isso evitará o ressecamento da mucosa nasal que, muitas vezes, causa sangramentos no nariz. Outro cuidado é não deixar a criança no ciclo de ar direto e manter o filtro do aparelho de casa e do carro sempre limpo para evitar o contato com bactérias e fungos

  • E deixar a criança em um ambiente com ventilador?

    Também é permitido, no entanto, a prática também exige certos cuidados dos pais. O vento não pode ficar diretamente na criança, pois o aparelho também pode contribuir para o ressecamento da mucosa nasal. Portanto, a indicação é deixá-lo de frente para a parede, para que ele espalhe o ar pelo ambiente de maneira uniforme. Se o ventilador for de teto, ele deve estar na função "exaustor", pois, assim, ele mantém o ar em cima e apenas o distribuí pelo ambiente. Também é importante manter as pás dos ventiladores limpas e livres de poeira.

  • Que roupa devo colocar na criança?

    Dê preferência a roupas de algodão, já que o tecido sintético retém mais calor, e sempre opte pelos modelos mais leves e soltos. Os pais devem ter cuidado para não superaquecer a criança, já que elas não têm um controle térmico igual dos adultos --principalmente os recém-nascidos. Sendo assim, pense sempre em acrescentar uma peça a mais do que você está usando: se estiver de regata, coloque uma blusinha de manga. Se o bebê tiver mais de três meses e o dia estiver abafado, basta deixá-lo de fralda.

  • Preciso dar água?

    Se o bebê estiver sendo amamentado exclusivamente pela mãe, não é preciso oferecer água. No entanto, se ele estiver tomando fórmula ou for mais velho, é preciso oferecer muita água para mantê-lo hidratado em altas temperaturas. Uma forma de se orientar é oferecer em torno de 100 ml a cada quilo que a criança tiver.

  • Preciso mudar a alimentação?

    Não necessariamente. A orientação é que a dieta das crianças nessa época seja leve, rica em frutas e legumes. O ideal é evitar alimentos industrializados e condimentados, até pelo risco de contaminação que o tempo mais quente oferece.

  • Posso colocá-la na piscina ou levá-la para a praia?

    Se a criança for menor de seis meses, o mais indicado é deixá-la em uma piscina plástica com água natural ou de torneira, sem qualquer química [como o cloro da piscina], para evitar alergias e dermatites. Se ela for mais velha, a praia e a piscina estão liberadas, mas os pais não devem esquecer da proteção solar adequada e de evitar os horários de pico do sol que, no horário de verão, é das 10h às 16h.

Mais Universa