menu
Topo

Casa e decoração

O barato saiu caro: montei um móvel sozinho e me dei muito mal

Karine Serezuella

Colaboração para o UOL

16/12/2016 08h04

Você acabou de fazer a compra que queria e optou por economizar a grana do montador da loja. Chegando em casa, se empolgou e tentou por em pé o guarda-roupa com cinco portas, dez gavetas e quase uma centena de porcas, parafusos e arruelas. Se você tem jeito para trabalhos manuais, paciência e as ferramentas certas, a chance de sucesso é grande. Se for o contrário, não há manual de instruções que dê conta de fazer você conseguir montar o móvel da maneira correta. É o seu caso? Relaxe, você não está sozinho. O UOL conta algumas histórias de quem até tentou, mas não conseguiu realizar a façanha de montar um móvel.

  • Orlando/ Arte UOL

    Chão, chão, chão!

    "Minha mãe comprou um guarda-roupa, mas o móvel ficou muito tempo 'encostado', esperando para ser montado. Para não sair no prejuízo, resolvi botar a mão na massa e montá-lo sozinho. Detalhe: eu tinha uns 14 anos na época. O problema era que eu não tinha todas as ferramentas necessárias. Fiz umas gambiarras, dei umas boas marteladas e o armário ficou em pé. Mas a felicidade durou pouco: depois de uns seis meses, ele desabou." - Felipe Rafael Dos Santos, estudante universitário

  • Orlando/ Arte UOL

    Cai, não cai

    "Comprei pela internet duas estantes com seis prateleiras de aço. No final de semana, resolvi montá-las e apanhei muito. Parecia simples, mas o sistema de fixação era feito com porcas e parafusos sem fendas. Eu não tinha uma chave, então segurava com uma mão de um lado e com alicate do outro, mas não havia espaço! O móvel ficou todo mole, mas resolvi usar assim mesmo. Resultado: a estante desabou, toda retorcida. Entrei em contato com a fabricante que substituiu o produto, enviou o link para o manual e indicou as ferramentas. A belezinha tá lá, montada, mas eu não confio! Tenho medo de colocar muito peso sobre ela." - Ana Afonso, personal organizer

  • Orlando/ Arte UOL

    Design furado

    "Me mudei para o interior e a nova casa é muito maior do que a que eu morava em São Paulo. Queria uma arara diferente para o quarto de hóspedes, então decidi procurar na internet. Comprei! A peça demorou quase um mês para ser entregue e na primeira parafusada, rachou. Eu e meu marido fizemos tudo certinho e usamos as ferramentas que o fabricante enviou junto com o móvel. Mas quando terminamos de montar, percebemos que ela estava bamba. Entrei em contato com a marca para solicitar a troca e mencionei que a arara não estava firme. Disseram que ela tinha um 'leve balanço', mas esse detalhe não estava no site. Fizeram a troca e montamos novamente, mas a dita cuja continuava frouxa. Fiquei muito chateada, porque não queria que uma coisa que custou R$ 400 fosse instável. Pedi para devolver." - Heloisa Coltro, coordenadora de marketing

  • Orlando/ Arte UOL

    Guarda-roupa molenga

    "Em 2012, me mudei às pressas da casa da minha mãe com minha esposa. Na época, tínhamos poucos móveis e precisávamos comprar logo um guarda-roupa, pois nossas coisas estavam em sacos. A peça chegou, mas os montadores demoraram. Minha mulher insistiu para que eu fizesse o serviço. Relutei, mas não teve jeito. E foi um desastre! O gabarito era difícil de entender e eu não tinha as ferramentas adequadas. O guarda-roupa ficou mal montado e logo ficou molenga, as gavetas viviam caindo e minha mão se encheu de calos. Foi um desastre." - Thiago Cabral Medeiros, empresário do ramo de vendas

  • Orlando/ Arte UOL

    É na base da gambiarra

    "Fui inventar de montar sozinha uma estante para livros. A maioria dos manuais diz que com chave de fenda, martelo e os acessórios que já vêm com a peça você monta o móvel, mas não é bem assim. Parece fácil, mas é preciso força e, às vezes, o parafuso entra torto. Foi o que aconteceu na estante e acabou arrebentando a madeira. Além disso, durante a montagem, derrubei uma das partes no chão e ela rachou. Corrigi as falhas passando esmalte na cor do móvel, fazer o quê? Também comprei uma fruteira e tentei montar. O manual dizia que o processo levava 40 minutos, mas demorei mais de cinco horas! Nesse caso, o produto não veio com pinos de madeira (cavilhas) suficientes e tive que improvisar. Fiz tubinhos de papel, preenchi os encaixes e comprei cantoneiras, aquelas em L, para fixar a parte de cima." - Franciele Bezerra, publicitária

  • Orlando/ Arte UOL

    Sapateira do terror

    "Comprei duas sapateiras pela internet que pareciam bem fáceis de montar, afinal, eram formadas por três prateleiras e poucas peças. Nas instruções, nenhuma ferramenta especial. Oba! Vai ser simples! Mas o que o manual não deixava claro era que os pés do móvel eram menores do que os apoios que devem ficar entre as tábuas. E eu não percebi! Comecei a rosquear e quando terminei, o móvel estava torto: eu tinha trocado uma das pernas. Tentei desmontar, mas a madeira era tão ruim, que não deu. Depois da tortura, a segunda sapateira ficou certinha." - Fernanda Oliveira, jornalista