menu
Topo

Universa


Universa

Ao admitir transtornos mentais, estes 15 famosos ajudaram a quebrar um tabu

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

03/10/2017 04h00

Depressão, bipolaridade, TOC, síndrome do pânico... Muita gente encara doenças mentais com preconceito. "O estigma é o maior empecilho para que as pessoas procurem ajuda", conta Wagner Gattaz, presidente do Conselho Diretor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP. "350 milhões de pessoas têm depressão no mundo, e mais da metade delas não tem um diagnóstico e, portanto, não recebe tratamento".

Quando um famoso se abre, incentiva a busca por ajuda. "A pessoa que ouve percebe que não é o único a enfrentar algo do tipo", diz Guido Boabaid May, psiquiatra e CEO do laboratório GnTech. A psiquiatra Licia Milena de Oliveira, professora dos cursos Medcel, comenta que personalidades são identificados como modelos. "Há a ilusão de que celebridades vivem em um mundo perfeito". Ao assumirem uma doença mental, o público se sente próximo, como fizeram as pessoas a seguir: 

  • Getty Images

    Lady Gaga

    Em 2016, a cantora revelou em entrevistas que luta contra o TEPT (transtorno do estresse pós-traumático), consequência de um estupro que sofreu quando tinha 19 anos. "Nenhuma dor invisível deve passar despercebida", declarou na época.

  • Reprodução/Instagram @brookeshields

    Brooke Shields

    A atriz foi uma das primeiras celebridades a admitir a depressão pós-parto. Ela contou sua experiência no livro "Depois do Parto, a Dor", lançado em 2005, que permaneceu semanas na lista dos mais vendidos do jornal "The New York Times". Ela relata desde as dificuldades para engravidar até os pensamentos suicidas durante os momentos mais críticos.

  • @ddlovato

    Demi Lovato

    Em 2011, a cantora foi diagnosticada com transtorno bipolar e, por causa do distúrbio, chegou a se automutilar e desenvolveu distúrbios alimentares. Hoje, Demi costuma afirmar que o transtorno é algo que ela tem, mas que não define quem ela é, e defende que as pessoas assumam suas questões para ajudar outras a lidarem melhor com a situação.

  • Reprodução/Manuela Scarpa/Foto Rio News

    Padre Marcelo Rossi

    Além da depressão, enfrentou também a anorexia. Os problemas tiveram início em 2010, quando ele teve de usar cadeira de rodas durante seis meses após um acidente na esteira. Na época, o padre também sofreu a perda de três cachorrinhos de estimação. Em entrevistas, ele confessou que, antes, achava que depressão era uma "frescura".

  • Marco Antônio Teixeira/UOL

    Padre Fábio de Melo

    Recentemente, o religioso afirmou publicamente que foi afetado pela síndrome do pânico e que passou uma semana trancado em casa, com uma sensação de morte e de tristeza profunda. O padre revelou ter até se escondido debaixo da cama, por medo, e contou que começou a tomar medicamentos para enfrentar o transtorno.

  • Fotos de divulgação

    Jared Padalecki

    Em 2015, o galã do seriado "Supernatural" abandonou uma convenção para fãs na Itália por não se sentir bem. Há tempos ele enfrentava uma batalha contra a depressão e, na ocasião, chegou a pedir o apoio dos seguidores no Twitter para continuar a luta. Jared já encabeçou campanhas em prol da conscientização da doença e usa as redes sociais para falar do assunto.

  • Reprodução/WhoWhatWear

    Catherine Zeta-Jones

    A atriz já esteve internada duas vezes (em 2011 e 2013) em clínicas de reabilitação para tratar a bipolaridade. "Se minha revelação sobre meu transtorno bipolar encorajar uma pessoa a procurar ajuda, então isso já valeu a pena. Não há necessidade de se sofrer silenciosamente e não é uma vergonha procurar ajuda", disse em entrevista à revista "People".

  • Silva Junior/UOL

    Lucas Lucco

    Em 2015, o ator e cantor sertanejo usou as redes sociais para falar sobre problemas de ansiedade e síndrome do pânico. Em ascensão na carreira, Lucas teve de cancelar vários shows da agenda e teve de encurtar sua participação na novela global "Malhação, em função também de um quadro de esgotamento, característico da síndrome de Burnout.

  • Bruna Prado/UOL

    Adam Levine

    Em 2011, o cantor pop desabafou à imprensa que lutou durante anos contra o TDAH (transtorno do défict de atenção e hiperatividade) e seus sintomas, como a desatenção e a impulsividade. Além de relatar problemas de concentração na época de escola, ele descobriu que o TDAH prosseguiu na idade adulta ao enfrentar dificuldades para colocar as músicas no papel.

  • Danny Moloshok

    Jon Hamm

    O intérprete do charmoso Don Draper do seriado "Mad Men" revelou ter lidado com uma depressão severa na juventude, após a morte do pai. Em 2015, após completar um programa de 30 dias numa clínica de reabilitação para curar o alcoolismo, o ator defendeu o uso de antidepressivos para mudar a maneira como as pessoas vêem as coisas durante fases difíceis da vida.

  • Reprodução/BOL/Chris Pizzello/AP e Reprodução/Livraria Cultura

    Daniel Radcliffe

    Em 2012, o ator de Harry Potter contou ao jornal britânico "The Sun" que recebeu o diagnóstico de TOC aos cinco anos de idade e a que a terapia o ajudou a manter o problema sob controle e a construir uma carreira de sucesso.

  • AFP PHOTO / Glyn KIRK /

    David Beckham

    O jogador de futebol inglês nunca escondeu que sofre de TOC. Para ele, tudo deve estar organizado, limpo e em números pares. Beckham admitiu que é cansativo levar a vida com a doença, mas que é algo que aprendeu a lidar numa boa e que não se preocupa com isso.

  • Foto: E! Online/Reprodução

    Leonardo DiCaprio

    Já afirmou publicamente que se controla para não passar várias vezes pela mesma porta ao entrar em um estabelecimento, porque não quer que o TOC domine a sua vida.

  • Francisco Cepeda/AgNews

    Roberto Carlos

    Célebre não só por suas canções românticas, mas também pelas manias (não usar marrom nem preto e conversar com plantas), o "rei" revelou em entrevistas ter precisado de sessões de terapia duas vezes por semana para aprender a conviver melhor com os sintomas do TOC.

  • Getty Images

    Courtney Cox

    "Eu não conseguia dormir. Meu coração estava acelerado. Fiquei deprimida. Fui ao médico e descobri que meus hormônios estavam alterados". Com essas palavras, a atriz admitiu ao jornal "USA Today" ter sofrido de depressão pós-parto quando sua filha Coco, hoje com 13 anos de idade, tinha seis meses. Ela contou com a ajuda da amiga Jennifer Aniston e da atriz Brooke Shields para superar.

Mais Universa