Topo

Relacionamentos


Relacionamentos

6 erros que nenhuma mulher deveria cometer ao buscar um relacionamento

Thinkstock
Imagem: Thinkstock

Heloísa Noronha

Colaboração com Universa

2019-06-26T04:00:00

26/06/2019 04h00

Na procura por um par, não são poucas as mulheres que acabam se metendo em situações complicadas e até passando por cima das próprias convicções apenas para ter companhia. Algumas atitudes não valem a pena, conforme explicam os exemplos abaixo:

Buscar uma relação para não ficar só

De acordo com a psicóloga Raquel Fernandes Marques, da Clínica Anime, de São Paulo (SP), a ânsia por encontrar um amor jamais poderá ser maior do que o nosso amor-próprio e do que as convicções que nos sustentam emocionalmente. Ter autoestima fortalecida é fundamental para iniciar um relacionamento de igual para igual, com expectativas realistas e maturidade. "Nenhuma mulher deveria aceitar um par a qualquer custo, sacrificando a liberdade e o bem-estar para ter alguém que quase nunca proporcionará um convívio satisfatório, rico em experiências construtivas e sadias. O resultado de tal escolha é o sentimento de fracasso, frustração e infelicidade crônica", diz Mara Lúcia Madureira, psicóloga especializada em terapia cognitivo-comportamental, de São José do Rio Preto (SP).

Buscar uma relação porque os amigos têm alguém

Acha que perdeu os amigos por eles estarem namorando? Se sente inferior porque está solteira? Nada disso. Aproveite essa fase! Estar sozinha não significa solidão, tampouco tristeza ou incompletude. "Podemos muito bem nos sentir felizes na companhia de ninguém mais do que nós. Amadurecer nossos sentimentos enquanto caminhamos sem companhia nos fortalecerá, trazendo a segurança necessária para que a pessoa certa entre em nossas vidas", diz Raquel. É bom destacar que a competição é inerente à natureza humana. Porém, é fundamental pesar os prós e os contras antes de iniciar um romance apenas para não ficar atrás numa rivalidade com amigos, ainda que inconscientemente. "E relações amorosas devem acontecer para satisfazer desejos e realizar objetivos comuns do casal, não para medir não para provar nada a ninguém", fala Mara.

Buscar uma relação para dar um troco no ex

Entre as várias citações famosas de William Shakespeare (1564-1616), uma se aplica bem a esse caso: "A raiva é um veneno que bebemos esperando que o outro morra". Nesse caso, o risco é que a vingança acabe causando ainda mais mágoa --e somente a você, não ao "alvo". "A vingança é um sentimento inútil, pois nada traz de bom, de justo ou de melhor para ninguém. Apenas desperdiçamos tempo tentando retribuir ao outro o que ele nos fez de mal", explica Raquel. Responda sinceramente: vale a pena gastar energia na busca de um romance quando a sua cabeça, claramente, ainda se importa com outra pessoa? Ou, em vez de ficar se prendendo ao passado, não seria bem melhor concentrar a atenção no momento presente e procurar outros interesses, hobbies, amigos?

Fingir ser quem não é

Segundo Mara, criar um personagem é um comportamento infeliz e insustentável. "Primeiro, porque ninguém consegue fingir por muito tempo. Segundo, porque a descoberta da farsa implica na perda do respeito e da admiração desenvolvida pela figura idealizada. Por fim, caso se consiga interpretar um papel diferente de si por muito tempo, isso só é possível por meio da renúncia da própria personalidade, uma escolha sem a mínima chance de felicidade", diz.

Fingir que gosta de certas coisas para criar empatia

Fingir gostar de certas coisas pode até surtir um efeito temporário positivo, mas, em médio prazo, o conflito, consigo mesma ou com a outra pessoa, será inevitável. A pessoa fingida viverá contrariada pela anulação de suas escolhas e pela sujeição a situações desagradáveis para agradar eternamente. Ou, pior: a estratégia cairá por terra e o desacordo será o dilema da relação.

Idealizar demais

Idealizar demais, segundo a psicóloga Marina Simas, é um rico ainda maior quando se está apaixonada, pois projetamos no outro os nossos desejos e expectativas e, quando percebemos, elas não se concretizam. "Com medo da solidão e por causa da insegurança quanto ao futuro, muitas vezes as mulheres forçam muito a barra para que a outra pessoa encaixe em um modelo que funcione para ela", comenta ela, que é consultora de relacionamento do Match Group LatAm, detentor dos aplicativos e sites de relacionamento ParPerfeito, OurTime, Divino Amor, SingleParentMeet e G Encontros. Em geral, quem idealiza demais acaba emendando uma relação atrás da outra porque não sabe lidar com o fato de estar só. Aí, repete os erros costumeiros e nunca quebra o padrão. E o pior: há o risco de não reparar nos interessados "reais" por perto.

Fontes: Mara Lúcia Madureira, psicóloga especializada em terapia cognitivo-comportamental, de São José do Rio Preto (SP); Marina Simas de Lima, psicóloga e e Raquel Fernandes Marques, psicóloga da Clínica Anime, de São Paulo (SP)