Topo

Horóscopo

Céu de julho de 2017: um clima explosivo para votações de mudanças sérias

Getty Images
Imagem: Getty Images

Barmara Abramo

01/07/2017 00h00

Um astral explosivo abre julho em meio a tensões entre Marte e Plutão, Mercúrio e Urano, Sol e Júpiter. Excessos, exageros e quedas de braço para ver quem manda e onde; consequentemente, se a briga pelo poder se agiganta até mundo afora, imagine no Brasil. Um clima explosivo demais para votações de mudanças sérias como a reforma trabalhista, por exemplo, ou a previdenciária.

A onda vai firme num ritmo cada vez mais intenso e alcança a Lua cheia em Capricórnio, no dia 9, com a oposição ao Sol em Câncer. O tema principal é a sobrevivência versus a manutenção do poder a qualquer custo. Para o Brasil, além da política que se faz nos canais competentes, a época é de revelações de outras obscuridades. Sistemas prisionais estarão em foco, com suas mazelas e problemas pedindo atenção e cuidados.

Fica difícil prever paz e bem estar com um panorama como esse, que, se no Brasil sinaliza trancos e solavancos na política, no restante do mundo evolui na esteira de eventos mais dramáticos que podem ter a ver com ataques de grupos extremistas. Realmente, até o fim de 2020, vamos viver de susto em susto e com apenas algumas ilhas de paz.

Bem lá no futuro, veremos como este foi um período super rico de mudanças profundas. Deste 2015 e até 2020, estão em jogo alterações nos paradigmas de paz, território e política. Portanto, estamos na metade do caminho. Algumas boas notícias no campo da pesquisa tecnológica e científica chegam na terceira semana.

Aspectos positivos entre Vênus e Júpiter prometem, entre 17 e 20 de julho, avanços e boas notícias no campo das relações diplomáticas brasileiras. Pode ser o momento certo para o país formalizar novos acordos internacionais voltados para educação e treinamento. Será também positivo para o mercado de moda, marketing e artes em geral. Porém, são resultados modestos em áreas que não incluem os serviços básicos capazes de atender a população mais necessitada.

O período em que o Sol e, especialmente, Marte atravessam Câncer até 22 de julho seria ideal para o Brasil repensar o conforto e os serviços de assistência ao povo; serviços médicos, de higiene, educação e segurança. Entretanto, como estamos em uma crise sem paralelos, dificilmente podemos esperar isso. O que temos pela frente são movimentos de funcionários públicos e gente empregada nos setores ligados a serviços públicos. Greves e movimentos desses setores terão um forte impacto na política nacional.

Com a Lua nova em Leão no dia 23, começa um ciclo astral bom para o Brasil caprichar na diplomacia e intensificar as relações com outros países. Tratados e acordos firmados serão positivos para o país entre 24 e 30 de julho, com ênfase nos ligados a tecnologia, indústria de vinhos, moda, telefonia e sistema de transportes. Vênus e Urano encerram o mês com um brilho especial para as artes visuais, a ciência e as relações internacionais.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Horóscopo